Dicas

Dente quebrado e língua cortada: o que fazer se o filho cair

Foto: gennady / Shutterstock

A história é típica de criança. Carolina tem 1 ano e 8 meses, estava brincando e escorregou. Bateu o queixo na mesa e fez um corte na língua muito fundo, com a largura dos dois dentes incisivos centrais.

Milena Ricco, mãe da pequena, conta que, a princípio, o médico disse que teria que tomar apenas líquido por três dias e não poderia mais chupar a chupeta nesse período. “Como no outro dia a língua ficou muito roxa, o médico queria dar anestesia geral e costurar a língua. Então procurei outros especialistas, que disseram que se não costurou na hora, não poderia costurar mais, a não ser que cortasse novamente (propositalmente) para dar os pontos. Resolvemos deixar cicatrizar sozinha”, diz.

“Nem sempre é necessário dar ponto. O médico irá avaliar e isso vai depender da extensão do corte, profundidade, entre outras coisas. Geralmente, quem faz a sutura é o médico pediatra ou cirurgião pediatra”, diz a pediatra, Kelly Oliveira, do blog Pediatria Descomplicada.

A especialista explica que, após conter o sangramento e fazer a sutura, a orientação é que a criança se alimente com comida mais pastosa e de preferência fria, para evitar novos sangramentos. “Assim que possível, pode começar a comer normalmente”, afirma. Para o bebe que ainda mama, a pediatra diz que não há contraindicação para continuar a amamentação. “É importante se certificar que o bebê ou a criança esteja com a vacina de tétano em dia”.

“A única coisa boa disso tudo, é que fomos obrigados a tirar a chupeta dela. Agora ela não chupa mais chupeta, diz Milena.

Quando o dente quebra
Mantenha a calma! Isso vale para qualquer caso de queda de crianças. Lave a região afetada e tente estancar o sangramento com gaze, fralda ou pano limpo. Compressas geladas também ajudam neste processo. “Procure imediatamente um cirurgião-dentista para avaliar a condição bucal, que indicará, se necessário, alternativas para manutenção do espaço, para que o nascimento do dente permanente não seja prejudicado”, diz a dentista Eliane Iguchi Nicolau do Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein.

Se devido a pancada, o dente de leite “cair por inteiro” (coroa e raiz), o reimplante não é aconselhável pela grande chance de insucesso. Agora se o dente for permanente, o ideal é que o reimplante seja realizado o mais rápido possível. “Segure o dente sem tocar na raiz, limpe-o com soro fisiológico ou água filtrada (sem esfregar), tente reposicioná-lo de onde caiu e procure atendimento odontológico o quanto antes”, explica a dentista.

Caso o reposicionamento não seja possível de imediato, mantenha o dente em soro fisiológico, saliva ou leite. “O meio em que o dente é conservado e o tempo de procura para o atendimento clínico, são fatores determinantes para o prognóstico do tratamento”.

O local onde ocorre o traumatismo exige, como dieta pastosa, manutenção da higiene do local, evitar chupetas, mamadeiras ou qualquer fator que possa gerar trauma, além da terapia medicamentosa, prescrita por médico e/ou dentista dependendo da necessidade de cada caso. “O acompanhamento clínico e radiográfico do dente traumatizado é necessário e fundamental, pois algumas consequências aparecem algum tempo pós-trauma”, afirma Eliane.

Fonte: Saúde Bucal

Veja Também